Sobre os conflitos no rio Amônia

Fonte IBAMA, 2003Basta clicar na imagem para ver o mapa ampliado do Vale do Juruá, Estado do Acre, com suas terras indígenas e áreas protegidas, em destaque o Municipio de Marechal Thaumaturgo Nem mocinhos nem bandidospor Eliza Mara Lozano Costa* Uma linda floresta habitada por pessoas, animais e plantas invadida por capitalistas e seus capatazes…

Agenda da integração na fronteira

Opinião de um leitor anônimo*: “É um equívoco conceber como um ato heróico ou individual as ações do sertanista José Carlos dos Reis Meirelles, que há duas décadas, completadas este ano, chefia a Frente de Proteção dos Isolados no Alto Rio Envira. Se ele está sozinho neste momento, deve-se ao total descaso do governo federal…

Nosso mundo é complexo e funciona bem

Mundo ashaninka funciona sem burocracia por Elson Martins* O site da Biblioteca da Floresta Marina Silva continua em construção. Por isso não foram disponibilizadas na internet, ainda, as falas dos chefes Ashaninka do rio Amônia – Shãsha (Francisco) e Txeni (Moisés) – gravadas dia 18 como parte dos “diálogos da Florestania”. Antecipo, entretanto, anotações que…

Os Ashaninka, o Imaflora e a Smartwood vão à fronteira identificar a presença ilegal da madeireira peruana Forestal Venao no Território brasileiro

foto Ibama/AC Índios Ashaninka e organização internacional fiscalizam fronteira entre Brasil e Peru “Mais de 200 quilômetros de área entre os dois países serão percorridos para identificar a presença ilegal de madeireira peruana…” por Sandra Assunção, Rádio Aldeia – Cruzeiro do Sul, Hoje, 25 de outubro de 2007. Leia a matéria aqui.Ouça a matéria aqui.

Mapa com coordenadas de desmatamentos

Amigos, Localizamos no mapa algumas coordenadas dos desmatamentos dos peruanos em Território brasileiro, dentro da nossa Terra Indígena Kampa do Rio Amônia. Observem que, dos pontos que levantamos em nossa última viagem, há um ponto com madeira marcada para corte dentro do Brasil. E há, dentro do Peru, muito próximo da fronteira com o Brasil…

As coordenadas dos desmatamentos

Amigos, Saímos da nossa aldeia dia 3 e retornamos dia 6 de outubro de 2007, com uma equipe de 17 pessoas para novamente fazer a fiscalização de nosso território. Nessa ida, encontramos vários caminhos de caçadas feitos por pessoas da Comunidade Sawawo (Peru) e uma picada de 2 metros de largura feitas pela empresa peruana…